Medicina Oral na média complexidade do SUS

Fonte: http://portalsaude.saude.gov.br/portalsaude/mobile/visualizarNoticia.cfm?cod=7980&tipo=noticia

Unidades odontológicas terão recursos adicionais

Portaria assinada pelo ministro Alexandre Padilha credencia 106 Centros de Especialidades Odontológicas, com aporte total de R$ 266,7 mil/mês

O Programa Brasil Sorridente, do Ministério da Saúde, ganhou nesta quinta-feira (01) novo reforço. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou duas portarias para expandir as ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde bucal dos brasileiros. A primeira portaria libera R$ 7,4 milhões para a confecção de próteses dentárias nos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias (LRPD) em 18 estados. A outra credencia 106 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) para o atendimento a pessoas com deficiência….

Os CEOs oferecem serviços especializados, como tratamento endodôntico (canal); cirurgia oral menor; periodontia (tratamento de gengiva); diagnóstico bucal, com ênfase ao diagnóstico de câncer bucal, podendo, ainda, oferecer a colocação de implantes e o tratamento ortodôntico. Atualmente, há 915 CEOs distribuídos em 758 municípios brasileiros.

Notas do Portal da Medicina Oral:

1) Os CEOs são a média complexidade do SUS. Sua existência e parceria com a atenção básica (baixa complexidade) é fundamental, pois realiza procedimentos especializados desafogando e dando apoio ao PSF e centros comunitários de saúde.

2) Os CEOs são também fundamentais para a Medicina Oral extra-hospitalar já que são responsáveis pelas necessidades estomatológicas básicas e pelo atendimento aos pacientes sistemicamente comprometidos (OPNE), especialmente nas situações ASA II e algumas ASA III auxiliando a odontologia hospitalar (alta complexidade) a focar nas situações mais críticas, ou seja, pacientes em classificação de risco ASA III e IV.

3) No Rio de Janeiro as DTMs e dores orofaciais já são atendidas em CEO, sendo este o primeiro polo da especialidade na capital e no estado, que já conta com a modalidade terciária no Hospital Federal dos Servidores para casos de maior complexidade clínica e cirúrgica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *