Poderoso antisséptico é liberado para uso oral no Brasil

A empresa farmacêutica Walkmed comunica ao Portal o lançamento do Prosept, uma biguanida polimérica (PHMB), liberada para o uso bucal pela ANVISA.

Este produto é mais um na linha deste laboratório, que inclui produtos de higiene para proteção antisséptica, prevenção e tratamento de feridas de pele.

Para aumentar a sua estabilidade e efetividade antimicrobiana a formulação para uso oral apresenta baixo teor de álcool e ausência do flúor.

A atividade catiônica, comum às biguanidas (e.g. clorexidina), é acentuada pela presença de cadeias poliméricas que ligam-se aos canais iônicos das superfícies celulares tornando, até o momento, impossível o desenvolvimento de resistência bacteriana ao fármaco.

Parabéns à Walkmed pela visão e investimento na saúde bucal.

Que o produto se mostre importante para auxiliar no controle da microbiota e biofilmes orais.

Mais informações: http://www.medicinaoral.org/wp-content/uploads/2013/09/Prosept®-Antisséptico-Bucal-3.pdf

____________________

Adendo (incluído em 27/09/13):

A Walkmed entrou em contato com o portal como se segue abaixo:

Prezado Dr. Paulo,

Agradecemos pela divulgação de nossa empresa e do Prosept.
Em anexo, trabalhos os quais confirmam a impossibilidade de resistência a Polihexanida, no uso diário e contínuo. Alguns estudos de caso estão no anexo, publicados no EWMA, congresso que sempre participamos e enviamos nossos trabalhos realizados com formulações exclusivas e brasileiras, em feridas. Com os estudos in vitro do Prof. Maulori desde 2005 no IMPG/UFRJ, confirmou-se este fato.
Na utilização dos nossos produtos desde 2005, em diversos hospitais como no Hospital do Andaraí, Hospital Central do Exército, Hospital 09 de Julho/SP, Hospital Albert Einstein, Hospital da Restauração/PE (Queimados) entre tantos outros privados, públicos, filantrópicos aqui no Brasil e, em nossa clínica de tratamentos de feridas em Minas, verificamos e confirmamos o uso contínuo e diário, sem intercorrências de processos alérgicos e ou retorno de processos infecciosos.
Estarei no aguardo para o início dos estudos in vivo na medicina oral, quer seja na prevenção de infecções do trato respiratório como no tratamento diversos da cavidade oral.
Assim acreditamos em mais um sucesso no uso de PHMB no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *